#IntegraNaMídia: Entenda a necessidade dos exames solicitados

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Médico David Pares, da ISA Home Lab, explica como avaliar o porquê de cada análise clínica exigida pelos especialistas

Você já reparou nos exames que seu médico tem solicitado, seja por rotina ou por algum problema clínico? E já se perguntou porque alguns deles sempre se repetem, independente da área de atuação do especialista? David Pares, médico da ISA Home Lab, laboratório 100% digital, explica o porquê de alguns exames serem sempre solicitados, para que você entenda, de uma vez por todas, o que os doutores buscam identificar com cada um deles. Confira:

Hemograma completo
Será sempre solicitado por qualquer especialidade quando rotina, acompanhamento ou até para identificar o porquê de determinada reclamação do paciente.

Feito com amostra de sangue, analisa informações específicas sobre os tipos e quantidades dos componentes no sangue, como os glóbulos vermelhos (hemácias), glóbulos brancos (leucócitos) e plaquetas (coagulação sanguínea).

É um importante exame de auxílio diagnóstico, não somente para doenças hematológicas e sistêmicas, mas também para identificar a possibilidade de anemias, reações infecciosas e inflamatórias, além de acompanhamento de terapias medicamentosas.

“Quando o paciente vai ao médico reclamando de qualquer dor ou desconforto, o hemograma é o primeiro exame a se pensar, exatamente porque encontra ou descarta muitas possibilidades. Um bom exemplo, é que ele consegue apontar ao médico se o paciente tem uma infecção viral ou bacteriana, se possui algum tipo de parasitose, inflamação ou até intoxicação e possíveis tumores”, explica Pares.

Glicemia
Feito também com uma coleta de sangue, esse exame serve para medir o nível da glicose na circulação sanguínea do paciente. É o principal identificador da Diabetes Mellitus, uma doença crônica que acomete mais de 12 milhões de brasileiros, segundo o Ministério da Saúde.

Segundo dados do IDF, Federação Internacional de Diabetes, divulgado em novembro de 2019, atualmente, 463 milhões de pessoas entre 20 e 79 anos possuem diabetes, no mundo. No Brasil, o número aumentou mais de 30% de 2017 para 2019, um valor muito acima da média em comparação aos outros países.

“É feito rotineiramente porque a doença pode ser descoberta antes do paciente ter qualquer tipo de sintoma. Se feito com frequência, pode identificar em estágio bem inicial, que chamamos de pré-diabetes. No caso da Tipo 2, que surge, normalmente, por causa de hábitos alimentares não-saudáveis, é possível evitar ou retardar o aparecimento da doença e suas complicações. A Tipo 1, por ter uma ligação com a predisposição genética, a identificação logo no início auxilia no tratamento e evita que a doença cause outros problemas mais graves”, esclarece David.

Colesterol total e suas frações
O exame de colesterol total, também chamado de painel ou perfil lipídico, mostra os níveis de colesterol na corrente sanguínea. O valor de referência desejável é abaixo de 190 mg/dL.

“O controle do colesterol é tão importante quanto o da glicemia, porque normalmente, quando os índices estão altos, o paciente não tem sequer um sintoma que indique o que chamamos de dislipidemia, uma doença que pode ser grave ou fatal, por aumentar a chance de entupimento das artérias (aterosclerose) e de ataques cardíacos, acidente vascular cerebral ou outros problemas circulatórios”, aponta o médico.

Creatinina
A creatinina é filtrada nos nossos rins e excretada pela urina. Quando o rim não está funcionando bem, o processo é comprometido e por não eliminar a substância na urina, fazendo com que seus níveis fiquem elevados no sangue. Quando esses números estão acima do normal, indicam ao médico a possibilidade de insuficiência renal, infecção nos rins e desidratação.

“Em alguns casos renais, os pacientes acusam sintomas, mas que podem ser confundidos com outros problemas não relacionados ao órgão. Por isso, o exame é ideal para confirmar e investigar possíveis doenças renais, e quando descoberto com antecedência, evitar maiores complicações”, explica o especialista.

TGO e TGP (avaliação da função hepática)
O Exame TGO mede os níveis da enzima transaminase no sangue. Serve, principalmente, para investigar problemas no fígado, nos músculos e no coração. Também conhecida como aspartato aminotransferase (AST), a enzima TGO é necessária para a produção de energia.

A maior quantidade de TGO está contida nas células do fígado (hepatócitos). Quando o fígado apresenta problemas, os hepatócitos são danificados e ocorre o extravasamento da TGO, aumentando os níveis dessa enzima no sangue.

Contudo, como ela também está presente em menor quantidade em órgãos como coração, músculos, rins e cérebro, o aumento da TGO nem sempre indica danos no fígado. Por isso, o exame TGO é requisitado com o exame TGP (transaminase glutâmico-pirúvica), também conhecida como ALT (alanina aminotransferase).

Considerando que a TGP está presente exclusivamente no fígado, sabe-se que um aumento nas duas enzimas se deve a um comprometimento da função hepática.

“Por outro lado, um aumento apenas da TGO pode indicar problemas em outro órgão. Níveis elevados de TGO com ou sem aumento de TGP estão relacionados a doenças e problemas como: alcoolismo, câncer de fígado, cirrose, esteatose (gordura no fígado), hepatites, infarto, intoxicação hepática, isquemia hepática, lesão muscular, lesão no pâncreas e mononucleose”, conta David.

Exame de urina
O exame de urina é importante para avaliações da função renal e do trato urinário. A infecção urinária, por exemplo, pode ser diagnosticada através dele. Além disso, também é possível auxiliar no diagnóstico de diabetes e de doenças metabólicas.

“É de extrema importância realizar um check-up anualmente, fazendo esses exames, que muito provavelmente, serão os primeiros da lista do pedido médico. Porque são os chamados “preventivos”, que auxiliam no diagnóstico de diversas doenças mais comuns. Mas além deles, é importantíssimo que as pessoas mantenham a vacinação em dia, também, sendo esse um dos métodos mais eficientes de prevenção de doenças infecto-contagiosas”, finaliza Pares.

Fonte: https://liberal.com.br/mais/bem-estar/entenda-a-necessidade-dos-exames-solicitados-1319573/